Quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2007

Obviamente Nao

A poucos dias do referendo ao aborto, já podemos dizer os FACTOS que as pessoas do sim e do não estão de acordo:

Embriões com dez semanas ou menos é vida humana.

 

O aborto é um mal.

 

Só faz aborto quem quer. Ninguém é obrigado a fazer um aborto e - portanto - ninguém é obrigado a fazer aborto clandestino.

 

Em Portugal uma mulher não pode cortar sobreiros e outras árvores raras, porque é crime!!!

 

Não é possível acabar com o aborto clandestino, sendo ou não o aborto legal!

 

Em Portugal uma simples consulta num hospital demora meses ou anos.

 

Se ganhar o sim ao aborto, este passará a ser considerado um acto urgente... mas gravidez não é doença.

 

Na Europa há países mais ricos que Portugal onde o aborto é 100% ilegal - Irlanda.

 

Nos últimos dez anos morreram em Portugal menos de cinco mulheres por causa do aborto ( embora não tinham sido obrigadas a fazê-lo), mas morreram milhares nas estradas e com o cancro da mama ( sem qualquer culpa)

 

Em Portugal é crime maltratar os animais!!!

 

Em Portugal nos últimos trinta anos, nunca nenhuma mulher foi presa por fazer um aborto.

 

Portugal e a Europa têm poucos jovens e poucas crianças.

 

As maternidades em Portugal estão a fechar e o governo fez um acordo com Espanha, para mulheres portuguesas terem filhos em ... Badajoz!

 

Países como a Espanha e o Reino Unido, depois de legalizarem o aborto, este aumentou centenas por cento!!

 

As clínicas privadas querem ter lucro.

 

Nos hospitais públicos quem paga  são todos os portugueses e os seus impostos!!!

 

Mulheres que já fizeram o aborto sentiram-se enganadas e vão votar...NÂO!

 

Agora uma pergunta minha: Se o aborto é um MAL para a mãe e para o filho, estará correcto legalizar o MAL???? 

 

 

 

publicado por Paulo do Porto às 00:01
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Terça-feira, 12 de Setembro de 2006

...

Depois de 40 dias de ausência, aqui estou para tudo começar de novo. As notícias que nos chegam de dentro e fora de Portugal  são quase sempre más. Muito raramente os Telejornais dão-nos surpresas agradáveis. A única boa notícia é o regresso do Líbano à paz podre. Infelizmente é uma paz feita sobre areias movediças. Mas é melhor isto do que nada. 

O mundo precisa urgentemente  de uma Revolução. Só uma a revolução de mentalidades, que deixe de lado a política, a economia e as armas pode salvar o mundo. Chamaria a isto uma Revolução espiritual que ocorreria no meio dos povos. Eu estou cada vez mais convencido que os nossos governantes mundiais são apenas o reflexo do povo corrupto que temos. Os velhos remédios só servem para adiar o inevitável .

Imaginem o 11 de setembro ao contrário. O 11 de setembro foi uma surpresa para o mundo. Uma surpresa má. Ninguém imaginaria tal coisa! Pois bem! O mundo precisa de um novo 11 de setembro , mas ao contrário.

Imaginem acordarmos de manhã e ouvirmos a notícia que os homens mais ricos do mundo tinham-se juntado e vendido todos os seus bens para ajudar os pobres, os doentes e os oprimidos?

Imaginem... (continua)

 

 

publicado por Paulo do Porto às 23:19
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 31 de Julho de 2006

Meguido

Como eu disse aqui , um acontecimento grave está para ocorrer. Uma determinada região do mundo entrará em convulsão e pelo menos uma nação será completamente destruída. Isto não significa que o destino exista por si mesmo. Existe apenas tendências e cabe ao Homem modificar  as más tendências. Obviamente que o futuro pode ser sempre modificado. Mas convém esclarecer o seguinte: Será quase impossível evitar um holocausto mais alargado se o mundo continuar como está. É uma questão de tempo. O mundo com tantas tensões está a beira de uma catástrofe. Grandes desordens mundiais são desejadas e estão a ser preparadas. Se o mundo soubesse aquilo que se prepara...!

 

Os povos mais fortes demolirão os mais fracos. Todo o direito humano será espezinhado. Em muitas partes do mundo apenas sangue e fogo.

 

Os países mais poderosos do mundo vendo o caos generalizado farão uma aliança para salvar a civilização contemporânea... e  para isso ditarão mais guerras e injustiças.

 

O ateísmo, o  islamismo e  o anarquismo estarão no auge nos próximos trinta anos. Desta trindade  virá alguém muito especial que se apresentará ao mundo como o seu salvador...para prometer colocar tudo na ordem. Será um lobo com pele de cordeiro. Tentará mudar as leis eternas do Altíssimo e  prometerá a paz e, se for necessário, fará milagres...falsos milagres. Deus, por causa do excesso de pecado que graça no mundo, permitirá que a Serpente engane os homens. Este anticristo tentará ser  tudo ao mesmo tempo: Terá algumas semelhanças com Napoleão. Grandes nações darão apoio a este cretino. No final tentará tomar o lugar do Papa. Tentará acabar com todas as religiões, para formar uma só. Negará a Santíssima Trindade e a presença de Cristo na Eucaristia. Por algum tempo deixará de haver o Sacrifício Perpétuo.

 

publicado por Paulo do Porto às 23:59
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 11 de Julho de 2006

Um mês diferente

Como é possível estar um mês sem blogar ? Como é possível em Portugal e em muitos outros reinos não se discutir a guerra no Iraque ou a crise económica? Como explicar que durante um mês não se atacar o Bush ? E o ódio a Bento XVI quase parou!!!!

 

Obrigado FUTEBOL por teres permitido que durante um mês  fosse esquecido no mundo os assuntos mesquinhos e banais. Só é pena que tudo isso fosse substituído pela suprema banalidade: o futebol.

 

E agora pergunto a mim mesmo: Valeria a pena publicar algum post no último mês? 

 

... mesmo assim obrigado FUTEBOL...  apesar das cabeçadas, ofensas, mergulhos, gestos e palavras ofensivas, nacionalismos bacocos, bandeiras queimadas, estátuas derrubadas ( Ronaldinho ) ... aumento das doenças cardíacas...

... mas foi bom, muito bom. O Freitas do Amaral que o diga.

 

 

publicado por Paulo do Porto às 23:17
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 10 de Junho de 2006

Mulheres Feministas

 Eu considero o actual movimento feminista um movimento sobretudo de extrema esquerda, reaccionário , radical e contra os mais elementares direitos humanos. Considero também que o feminismo pode e deve ser considerado como o oposto ao machismo. O machismo obriga o homem a ser diferente ( por exemplo, não pode chorar) o feminismo moderno obriga a mulher a ser igual ao homem ( por exemplo, obriga a jovem mulher a não ter filhos para melhor competir com os homens nos negócios) . 

 

É sabido que a mulher foi injustamente desde sempre o elo mais fraco entre os humanos. É justo que se defenda até às últimas consequências direitos e deveres iguais entre os géneros. O que é estranho é querer forçar as mulheres e obrigá-las a serem aquilo a que elas, por norma, não querem ser.

 

Uma coisa é direitos e deveres iguais, outra é forçar as mulheres a serem iguais aos homens... é isso que maleficamente as neofeministas procuram incutir na sociedade e, a maioria das mulheres, estão a sofrer e a serem profundamente prejudicadas com isso. A esmagadora maioria das mulheres desejam ter filhos, no entanto acabam - em nome da competição no trabalho e na subida de estatuto social - por adiar a decisão de engravidar para muito depois dos 30 anos - pondo assim, em perigo a sua própria saúde. Tudo em nome da competição e da igualdade. As feministas ensinam que primeiro está a competição, o individualismo e depois... os seus anseios mais profundos como a família, a felicidade. No fundo, as feministas apenas conseguem igualar os homens naquilo que eles têm de mau: a imposição individual na sociedade a qualquer custo.

 

Com isto os verdadeiros direitos das mulheres são postos de lado.  As mulheres sentem-se pressionadas por esta escumalha a copiar tudo dos homens: vários parceiros sexuais, egoísmo, o dinheiro como finalidade, individualismo. Não é por acaso que a percentagem de prostitutas aumentou nesta nossa geração. Quando mais a família é destruída, mais prostitutas/os e mais...clientes. Com isto a felicidade das mulheres ( e dos homens) é ofuscada, porque  a maioria ( principalmente as mulheres)  só encontra  a sua felicidade na estabilidade familiar...estabilidade familiar que é profundamente odiada pelas radicais. 

 

Elas querem copiar tudo dos homens. Eu dou-lhes um conselho: Se os homens  são obrigados a defender o seu país em tempo de guerra, por que não obrigá-las também? Não querem ser iguais? Pois então dêem o exemplo.

 

O actual movimento feminista é muito diferente do movimento de há 100 anos -antigamente defendia-se apenas a igualdade de direitos e deveres. As feministas actuais geram discórdias, guerras e divisões entre mulheres e entre sexos. Não defendem a unidade, mas a divisão. Não defendem a liberdade, mas imposição de quotas. Será que vão defender as quotas nos professores e médicos, sabendo-se que o número de mulheres é maioritário nessas profissões? 

 

Felizmente a grande maioria das nossas mulheres não são radicais como essas fanáticas. As mulheres estão a acordar e estão na primeira linha da frente denunciando essas pseudofeministas . Estranho é ver a maioria dos machos de acordo com as feministas.... ou talvez não... porque certos machos nunca foram muito apegados à família como pedra basilar.

 

publicado por Paulo do Porto às 18:00
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Junho de 2006

Oásis

 

 

 

Estou perdido e quero um oásis

Estou só e vejo multidão

Estou cansado e corro ainda mais

Não me conheces, mas dás-me a tua mão!

Sou jovem e desejo a sabedoria

Sou fogo devorador e preciso de água

Estou feliz e tenho companhia

Tenho uma nova casa no alto

Um País no meio da dor

Tudo acontece com sobressalto

O fogo e a água são amor

Onde estou?

 

 

publicado por Paulo do Porto às 23:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 4 de Junho de 2006

deserto

Certo dia, três amigos foram fazer um passeio ao deserto. Por azar quando se preparavam para regressar verificaram que estavam perdidos, e sem gasolina. Não tendo possibilidade de contactar os serviços de emergência por não haver telefone e sinal de rede, resolveram esperar pelo dia seguinte. Ao amanhecer ainda confiantes esperam por ser resgatados. Esperaram, esperaram, esperaram e... nada! Em poucas horas ficaram sem comida.  Começou uma forte discussão entre eles para descobrir de quem era a culpa de o alimento ter acabado em pouco tempo. Todos culparam-se mutuamente de traição...um deles chamou ladrão ao mais velho e este puxa de um revolver e dispara a matar. Ficaram só dois para o dia seguinte. A desconfiança era cada vez maior entre os dois homens e a água também já estava a acabar. No dia seguinte as equipas de salvamento continuavam à procura dos três perdidos. Os dois amigos que restavam já só tinham uma pequena garrafa de água meio vazia. Um deles cheio de sede resolve beber um pequeno gole, mas o outro amigo procura impedi-lo e a garrafa acaba por cair na areia entornando toda a água, que bem depressa é absorvida pela secura do areal. Desde logo começa entre eles um violento confronto físico e o mais velho acaba por terra gravemente ferido por uma arma branca. O amigo ainda com a arma branca na mão, vendo isto, e já sem esperança de ser encontrado, pega no revolver do amigo mais velho e suicida-se. Duas horas depois chega finalmente o salvamento... Resta dizer que eram consideradas pessoas normais e amigos do seu amigo.

      

Todos somos umas jóias de pessoas até sermos testados, até sermos postos à prova. Todos! Muito dificilmente alguém pode provar eficazmente aquilo que é, aquilo que vale, em ambientes normais, no seu meio natural. Os portugueses, por exemplo, eram umas boas almas até descobrirem os africanos. Quando descobrimos os africanos, tratamos de imediato de escravizá-los. Os soldados norte-americanos são do melhor que há...pois são... mas quando vão em missões no estrangeiro ficam possuídos e...muitos deles transformam-se em violadores de mulheres, carniceiros, pedófilos, assassinos e monstros!

 

Há  casos recentes que provam o que eu digo. Bósnia ou Kosovo: Na antiga Jugoslávia o povo ou os seus povos pareciam dos mais cultos, mas quando surgiu a crise, vizinhos mataram vizinhos, amigos traíram amigos, quase todos se odiaram e mostraram a sua verdadeira face. E o povo alemão? O mais avançado da Europa, diziam, até ao dia que uma parte desse povo apoiou o holocausto e outras palhaçadas! No entanto era um povo muito culto... até ser testado pela guerra. Todavia, muitos outros que eram considerados como pessoas frias e insensíveis, no meio do terror salvaram muitos inocentes, mesmo pondo em perigo a sua própria vida.  

 

Cada indivíduo, em particular, só prova o que vale em tempos de dificuldade, em tempos de crise, em tempo de tentação. Ao homem a quem pouco falta pouco mostra, pouco decide, pouco ama e pouco odeia. No dia em que esse homem, a quem nunca faltou nada, for conduzido ao deserto, terá que tomar uma decisão... e mostrará a sua verdadeira alma e a sua verdadeira humanidade, ou falta dela.

 

Os grandes santos e os grandes terroristas, nascem do mesmo sítio: o deserto - o seu deserto pessoal - uns aproveitam os seus problemas ou os seus sofrimentos para crescerem como Homens, outros fazem do seu deserto uma escola da morte. O deserto é pois uma espada de dois gumes: Uma oportunidade única de abrirmos novos horizontes, ou de fechar de vez a porta da verdadeira liberdade.

 

Todos somos testados, todos seremos testados e provados no fogo como o ouro,  e ninguém poderá dizer de si aquilo que não é. Toda a humanidade será conduzida ao deserto da salvação...

tem continuação

publicado por Paulo do Porto às 10:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 31 de Maio de 2006

Espelho especial

Quem é que costuma vencer? Os mais fortes, seguramente! Quem são os mais fortes? Os mais fortes são aqueles que têm o poder de decidir por eles e por nós. Para os humanos, o momento de maior fraqueza e perigo é o momento da morte e o momento de nascer, porque quando se nasce nunca se tem o poder de decidir por si... o poder de decidir: Eu não quero morrer !

publicado por Paulo do Porto às 21:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 28 de Maio de 2006

Tenhamos Fé

Estamos num tempo em que as mais verdades elementares sobre o homem estão postas em causa. Os povos e as nações não devem ficar admiradas pelos acontecimentos no Estado de São Paulo no Brasil, ou em Timor Leste etc. , etc. , etc. . Tudo normal. Afinal de contas sempre foi assim ao longo da história humana. Contudo vivemos actualmente um tempo diferente, nunca parecido no passado. O desenvolvimento tecnológico permite-me falar ou trocar ideias ao vivo com desconhecidos na Austrália; é a chamada Aldeia Global. Temos um segundo factor que é a massificação do conhecimento e da cultura. Aos poucos como eu anteriormente denunciei perderemos as nossas convicções e seguiremos o pastor universal, que nos é imposto pelos poderosos. A imposição do futebol, a imposição da literatura light como verdades quase históricas; o consumismo e os mais diversas ídolos da modernidade. Mas há mais...

 

Muitos dizem que o mundo está em perigo, por causa dos perigos do nuclear e do choque de civilizações. Pois eu detecto um perigo muito maior, que é a Mãe de todos os perigos: A humanidade está a perder a Fé. Um homem pode ter muitos defeitos: Não saber ler ou escrever, ou até ser um ladrão ou coisa pior, mas se não perder a Fé, no dia em que se perder no deserto, não desistirá de encontrar o caminho da sobrevivência. A perda da Fé leva ao suicídio; a perda da Fé faz entrar no medo e no desespero;  a perda da Fé leva á desconfiança de tudo e de todos; leva à perda dos mais elementares valores. No fim leva ao caos! Ter Fé não é o mesmo que ter esperança. Ter Fé é acreditar e é também não duvidar. Se eu duvidar que existo, rapidamente acharei uma solução lógica para deixar de duvidar que eu existo, porque senão entraria num estado psicológico de ruptura. Isto aconteceria com todos. Aprendam com Descartes!

 

A perda da Fé leva à perda do amor. Se alguém desconfiar que ninguém o ama neste mundo, absolutamente ninguém, nem a família, ou fora dela, nem nesta Terra ou fora dela, então a perda dessa fé, leva à perda do amor e torna-se uma espécie de morto-vivo. No auge do seu desespero tentará levar consigo outras pessoas em seu redor. No seu consciente ou subconsciente dirá: - "se estou morto, levarei o maior número comigo". Temos a raíz do mal!

 

A humanidade está a deixar de acreditar. É um processo que vinha lento deste o séc. XIX, mas está a acelarar o sprint. Estamos a ser ensinados a duvidar de tudo. Temos de questionar tudo. Isso é bom se for feito com método, como fez Descartes. Todavia não é isso que nos ensinam. Somos ensinados pelos mortos-vivos a ter vergonha em acreditar, em ter Fé. Tudo é matematicamente demonstrado e até um cego deve render-se a certas demonstrações... contudo, é a Fé que faz caminhar na escuridão. E como a matemática é o dono dos nossos destinos - o que nos guia, não é necessário ter Fé. A Fé é anti-progresso, dizem. Tudo isto levou a uma parte da humanidade perder a Fé e, perdendo a Fé, quais mortos-vivos, fazem tudo para levar o resto dos homens a morrerem no meio dos números, a morrerem no meio do vazio dos números. Uma tremenda solidão - solidão, que é um dos filhos da falta de Fé.

 

Resultado: No sec. XX e XXI, aumenta o número de guerras, aumenta o número de homicídios; os suicídios atingem o auge ( o Alentejo é a região da Europa com mais suicídios); e a ciência e os seus números matemáticos calam-se como cobardes. E, esses mesmos mortos-vivos no fim da desgraça, quais lobos na pele de cordeiros, lá dizem : " Então vá lá, não perca a fé" .

 

... Mas os homens não foram feitos para acreditar em "o nada" e, por isso a sua alma tem de ser preenchida com alguma coisa.  Mas os mortos-vivos já tinham pensado em tudo. A Fé é substituída pela falsa fé, que são os ídolos. Temos os ídolos dinheiro, vitória, concorrência, falsos evangelhos, falsos cristos, Eusébios, Águias, Dragões, New Age, Códigos... chocolates. Sim, chocolates que nos dão no meio do infortúnio, para nos esquecermos que o outro Caminho está mesmo ao lado... dentro de nós... a verdade sobre nós.   

Alguém questionou há muitos e muitos séculos: - Quando Eu regressar ainda encontrarei Fé sobre a Terra? 

  

 

 

publicado por Paulo do Porto às 19:02
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Maio de 2006

2º parte - provas que Jesus era solteiro

continuando do post anterior

.... no post anterior eu provo o absurdo que é os fanáticos do código confundirem o verbo AMAR com sexo. Convém contudo responder à pergunta: Se não há provas que Jesus era casado, onde estão as provas que Jesus era solteiro?

 

Na bíblia personagens importantes que foram casadas são apresentadas como... casadas. Temos o caso de Moisés que foi casado mais que uma vez e diversos discípulos de Cristo eram casados como o S. Pedro. Aliás quase todos os apóstolos eram casados; contudo segundos os evangelhos eles abandonaram as suas esposas e famílias para seguirem...Jesus. Assim, segundo os fanáticos do código a conclusão é lógica: Os discípulos não podiam ter mulher por causa de Cristo, mas esse Cristo dava-se ao luxo de ter a Madalena com ele ( no sentido sexual). Segundo os fanáticos do código, na Última Ceia  Jesus está acompanhado pela sua esposa, mas os outros apóstolos estavam proibidos de ter as suas esposas acompanhadas. Isto tem lógica? Claro que não! É um perfeito absurdo!

 

Não é costume da bíblia os solteiros serem apresentados com solteiros. No caso de Cristo Ele é apresentado como o filho de José, ou o filho do carpinteiro. Contudo, como disse atrás, os casados, pelo costume bíblico, são apresentados como casados e com Cristo isso não acontece. 

 

Muitos ( os fanáticos do código) dizem : Não está nos Evangelhos que Cristo era casado, porque os evangelistas quiseram esconder isso, porque era mau para a Igreja. Mas era mau porquê? Se na história bíblica era natural e às vezes desejável os grandes profetas serem casados, como de facto eram, então, esconder para quê? Até Pedro ( visto como o primeiro Papa) tinha sido casado!

 

S. Paulo ( que conviveu com os apóstolos) ,converteu-se ao cristianismo e a Cristo e disse que Cristo era um Modelo para si, e disse, nas suas famosas cartas, que optou por não casar e ensinou que o ideal seria não casar, mas que obviamente, quem casar também não faz mal. Contudo para os sacerdotes seria melhor não casar. S. Paulo diz também que Cristo é o maior de todos os sacedortes - Eterno Sacerdote.

postarei nos próximos dias

 

 

publicado por Paulo do Porto às 23:36
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

.pouco de mim

.pesquisar

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Obviamente Nao

. ...

. Meguido

. Um mês diferente

. Mulheres Feministas

. Oásis

. deserto

. Espelho especial

. Tenhamos Fé

. 2º parte - provas que Jes...

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Maio 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

.favoritos

. O animal humano

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds