Domingo, 1 de Janeiro de 2006

Para que serve um Presidente da república?

Cavaco Silva como Presidente mostrará diferenças claras em relação a Mário Soares e Jorge Sampaio. Cavaco é por natureza um homem prudente. Não gosta de falar por falar, não gosta de se exibir. Cavaco não é banal nos discursos, muito pelo contrário. Cavaco tem um dom inato - quando fala todos o escutam, o país inteiro pára para o ouvir falar; no fundo os portugueses sabem que se Cavaco fala é porque tem algo de muito importante que tem de ser ouvido . Julgo que bastarão seis meses na presidência para o povo português ver as diferenças.


O Presidente da República em Portugal faz as vezes do Rei na monarquia, salvo algumas diferenças. Então para que serve um presidente? Para mim um presidente é o símbolo do Estado, o seu representante máximo, e a imagem de um povo. Ora, Portugal é um país conservador, que só sobreviverá, se manter as suas tradições culturais e espirituais. Com Cavaco na presidência será mais fácil o diálogo entre a Igreja e o Estado. O povo sentirá rapidamente que tem alguém que o representa de facto. Cavaco é um homem do povo, veio de baixo, foi trabalhador estudante, veio de uma família tipicamente portuguesa, sabe o que é ser português: Compreende e sabe interpretar os anseios, as alegrias e a fé do povo português.Compreende como poucos o Portugal profundo, o Portugal onde ainda resistem alguns valores. Saberá com humildade resolver sem sobressaltos questões, (complexas!?) tal como os cruxificos nas escolas, sem colocar em causa o respeito pelo Sagrado.


publicado por Paulo do Porto às 19:26
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Anónimo a 3 de Janeiro de 2006 às 23:40
Bem eu creio que Cavaco não é um santo, e não é tambem um poço de virtudes. Díria que ele é antes um profissional competente, e que de entre todos os candidatos talvez seja o mais certo para assumir a presidência portuguesa, já que ele é nitidamente um homem de mangas arregaçadas. Contudo convém não esquecer que apesar dos poderes que a Constituição confere ao presidente da republica, este ainda está muito limitado no que toca á sua eficaz intervenção na governação. Vamos dizer que quem realmente manda no país é o primeiro-ministro, e as decisões que saiem do seu gabinete são leis, e para mais um actual governo de maioria absoluta. Por essa razão será uma tremenda ingenuidade da parte dos portugueses encarnarem Cavaco na figura mítica de D. Sebastião, já que não é ele que irá resolver os problemas de todos nós. Será isso sim, sem sombra de dúvida figura de proa e baluarte de uma desejada estabilidade politica, extremamente necessária para a tão ansiada retoma económica. Cavaco é realmente o homem indicado para ser presidente, visto que são nobres as suas intenções relativamente ao estado deplorável do país, mas terá ele verdadeiramente o acompanhamento dos seus pares, que não o teve enquanto primeiro-ministro? Muitas felicidades para o Paulo, e bom ano novo. [Dominio dos Anjos]HumbertotheWizard
(http://CeudosAnjos.Blogs.Sapo.pt)
(mailto:HumbertotheWizard@Hotmail.Com)
De Anónimo a 3 de Janeiro de 2006 às 13:35
Podíamos discutir o que não devia ser... não sei se é pretinente... uma pessoa tem que andas entretida...Lino Gomes
(http://www.pensamentosdiversos.blogspot.com/)
(mailto:pensamentosdiversos@tvtel.pt)
De Anónimo a 3 de Janeiro de 2006 às 09:37
Olá, seria interessante o dia zero né migo. Seria de fato um marco de início de novas luas. Aqui no sul do Brasil iniciamos o ano com trovoadas, inclusive alguns tornados. E parece que essa tendência vai se alastrar para todo o mes de Janeiro. Comecei a trabalhar hoje, pena..... ahhh como era doce viver sem responsabilidade profissional.
Feliz 03/01/2006
Mar
(http://temperaturaextrema.blogspot.com/)
(mailto:ameanatureza@gmail.com)
De Anónimo a 2 de Janeiro de 2006 às 08:42
Então, minha intenção de voto vai para o Exmo Sr. Cavaco. Que seja ele o marco de Portugal para uma nova era e que sigam outros marcos em outros países para finalmente a terra ser um planeta sem medos. Quanto ao calendário amigo guerreiro, se tivessem colocado o calendário maia na era cristã seria mais interessante. 13 meses de 28 dias sobrando um dia que seria o dia que não existe. Nesse dia, assim como os maias, nos teríamos o dia do faz de conta. Nesse dia ninguém poderia sair de carro(salvo emergencias hospitalares) ninguém sairia as ruas.. ninguém conversaria.. seria o dia em oferta ao divino. Comecei o ano fantasiando aqui no teu cantinho.
abraços e BOM DIA!Mar
(http://ameanatureza.blogs.sapo.pt)
(mailto:ameanatureza@gmail.com)

Comentar post

.pouco de mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 3 seguidores

.pesquisar

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Obviamente Nao

. ...

. Meguido

. Um mês diferente

. Mulheres Feministas

. Oásis

. deserto

. Espelho especial

. Tenhamos Fé

. 2º parte - provas que Jes...

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Maio 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

.favoritos

. O animal humano

blogs SAPO

.subscrever feeds