Sábado, 25 de Setembro de 2004

Direito à vida ( melhores comentários )

Aqui vão os melhores comentários neste blog sobre a problemática do aborto feita pelos seus visitantes:

É um assunto muito complicado. Cada caso é um caso.Devo dizer que não quero mais nenhum referendo(já foi feito um), fui das que votou contra, mas com muitos problemas e indecisoes até ao último segundo. Eu até consigo concordar com o aborto e aceitar, mas tenho medo.Medo que o começem a usar como método contraceptivo e acho que ha outros problemas de educação (sexual) a rever e a modificar profundamente antes de pensarmos na lei do aborto. Porque será que neste país nunca se começa nada pelo principio,mas sim pelo meio ou (pior) pelo topo. Parabéns pelo blog!!! Enviado por xana em setembro 12, 2004 01:28 AM

como existe alguem k consiga tirar vida a 1 pessoa, por mais pekena e "ainda" insignificante k seja... a partir do 1º mês de gravidez... é 1 vida! meu deus... tanta coisa k evita a gradivez.... so engravida kem é parvo ou kem ker msm!!! n façam do aborto 1 modo de vida! eu sou COMPLETAMENTE CONTRA!!!!!!!!!! Enviado por Ana Barbosa em setembro 10, 2004 12:47 AM

Na minha opinião a partir do momento em que a mãe sente um ser vivo no seu ventre já é uma vida. Adoro crianças e dá-me dó ve-las sofrer da maneira como são tratadas. Esta fotografia ilustra bem o ser vivo. Somos algo tão pequeno perante a mãe natureza. Enviado por Aninhas Pipoca em setembro 10, 2004 01:52 PM

As condições que esperam a vida de cada um à nascença não podem ser previstas... Quantos filhos planeados acabam por viver miserávelmente e quantos filhos de gente pobre acabam por ultrapassar limites? Pois é... Não podemos decidir a vida e a morte de modo tão superficial, baseados em conjecturas... Quando alguém prevê que uma vida poderá ser miserável, um outro poderá prever precisamente a situação inversa... Enviado por Paulo Leote em setembro 13, 2004 11:31 PM



publicado por Paulo do Porto às 16:26
link do post | comentar | favorito
|
17 comentários:
De Anónimo a 29 de Abril de 2005 às 01:49
Eu sei q isto ja é mt tempo dps de ter sido escrito e n sei se alguém vai ler... m queria deixar uma pergunta, e os pais? Onde ficam no meio disto td?Funny
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 31 de Outubro de 2004 às 13:38
Para Leila: Quero dizer-te que fico muito feliz pelo teu comentário.Paulo ( autor do blog)
</a>
(mailto:Paulossr@sapo.pt)
De Anónimo a 29 de Outubro de 2004 às 17:28
Isto é só um pequeno texto em forma de entrevista que eu escrevi. Não expressa propriamente opiniões, mas dá para perceber algumas das minhas convicções sobre o tema. Sobre os comentários anteriores, e mais especificamente ao Samuel David, só gostava de dizer que não é mesmo necessário criar e manter em nós pensamentos e mesmo desejos inquietos de intolerância seja com que forma de pensar ou agir fôr, até porque se não compreenderes, como poderás esperar compreensão? e se te isolas em pensamentos infrutíferos de ódio e opiniões inflexíveis, como desenvolverás uma conversa sobre qualquer que seja o tema? e agora, aqui vai o meu texto:

"Sobre o aborto...
ora, eu até nem gosto muito de crianças e até nem valorizo muito a minha vida...
mas eu sou viva e aprendo muita coisa viva...
e espero ser alguém na vida...
que ajude os outros e valha algo na vida dos outros...
gosto que gostem de mim...
que peguem na minha mão e me conduzam por passeios...
que me levem a lugares bonitos...
onde eu testemunhe que Deus me criou com amor...
gosto de sofrer ainda que custe e que me faça chorar e duvidar de mim, porque me ajuda a valorizar o que é bom...
eu gosto de saber que ninguém me privou de saber o que era bom e o que é mau...
de olhar o céu mesmo quando tive fome...
ou quando o meu pai não me pode dar o que eu queria tanto...
mesmo quando me deram um estalo bem forte e eu senti que era a pessoa mais desgraçada do mundo...
mesmo quando tudo me acontece hoje...
eu gosto de saber que ninguém me privou até de te conhecer...
e de saber que tu és uma pessoa especial para mim, cm espero ser para ti...
que achas?

Mas afinal, és contra ou a favor?...
não sou contra nem a favor do aborto...
sou contra o facto de o "que é abortado" não ter escolha...
não ter liberdade de dizer se quer ou não viver...
sou contra a mãe ser considerada só mulher...
e o "que é abortado" ser só um fruto de sexo...
ser só um produto...
e não uma criatura de Deus...
que Deus enviou...
ele não pediu para a mãe e o pai fazerem sexo, tantas vezes sem se conhecerem, sem se amarem...
ele não pediu para nascer onde não é desejado...
e mesmo assim é indesejado, é ignorado, e é exterminado como lixo de laboratório...
e tenho pena que só se preocupem com a saúde da mãe ao fazer o aborto...
e não se preocupem em saber o que o “que é abortado” sente dentro dela...
talvez...
ao saber que a mãe o vê como um parasita...
talvez ao saber que decidem a sua vida ou morte sem o consultarem...
ele chore...
talvez ele sofra...
talvez ele sinta dor...
quando a mãe está em pleno aborto...
n sei...
nunca perguntei ao “que é abortado”...
alguém já o fez?

E, se uma rapariga muito nova ficasse grávida do namorado e pudesse ficar com a vida estragada por estar grávida?...
acho k seria motivo para ela levar nas orelhas...
um bom sermão sobre responsabilidade...
para ela e para o pai...
se ela tivesse feito o aborto, talvez nunca viesse a saber o que era responsabilidade...
mas talvez ela tenha ganho muito na vida com este filho que Deus lhe deu...
talvez tenha ganho um filho, que é para mim a maior benção de Deus...
talvez tenha sabido quem realmente é seu amigo...
e nada melhor do que isso...
saber que os temos...
talvez tenha ganho uma nova vida...
mas se fizesse o aborto...
perdia o filho, que Deus lhe enviou...
perdia a oportunidade de saber que amigos tem...
perdia a nova vida...
e continuava na mesma irresponsabilidade...
porque é irresponsabilidade engravidar hoje em dia...
com tantos meios que o previnem...
preservativos, pílulas...
e posso ficar por aqui na lista...
porque mais nenhum é preciso...
as probabilidades são tão fracas de engravidar que se acontecer mesmo assim...
acho que podes processar a farmacêutica...

tens a certeza?...
a minha mãe...
sofreu dois abortos involuntários...
aos seis meses de gestação...
n imaginas o sofrimento...
sei de gente que não gosta de o assumir...
mas que fez abortos e hoje chora...
e muito...
e diz que cometeu um crime...
e que hoje se amaldiçoa por ter morto um dos seus filhos...

não estás a ser muito quadrada? Porque dizes isso?...
porque o que está em causa...
não é a mulher...
nem o meio...
é um ser vivo, é uma mãe e um pai...
de quem muita gente se esquece...
a mulher tem toda a liberdade sobre o seu corpo...
faça dele o que quiser...
mas o ser que está dentro dela é diferente dela...
e aqui aplica-se a lei dos direitos humanos...
a tua liberdade acaba quando começa a dos outros...
muitos grandes homens da História vieram de meios pobres, mas se tivessem sido abortados não tinham sido ninguém...
e nesta lista inclui-se um homem que de certeza admiras...
o Papa...
e acho que chega nomeá-lo a ele, mesmo sabendo que são muitos...
mas se quiseres falo de Cristo...
e da situação em que Maria se viu metida...
ao carregar um filho, solteira, no tempo em que viveu...
e agora faço-te eu a pergunta...
achas que no caso de Maria, seria melhor o aborto?..."

Obrigada por lerem e parabéns ao autor do blog. É um tema nunca morto e sempre a precisar de ser discutido, principalmente por quem pouco sabe do assunto, da própria lei e sobre a sua própria opinião.Leila
</a>
(mailto:white_actress@hotmail.com)
De Anónimo a 2 de Outubro de 2004 às 23:57
Caríssimo Paulo;

Cada qual pensa do meu comentário o que quizer. Eu não tenho de justificar nada do que digo. Eventualmente só terei de justificar-me pelas minhas acções. E essa da Joana tá mesmo fora do contexto; Lamento não teres percebido. Que insultosa é a tua observação... Como pága pela tua estupidez não me terás mais a comentar qualquer tópico que seja neste blog.Samuel David
</a>
(mailto:realsam@clix.pt)
De Anónimo a 2 de Outubro de 2004 às 21:00
Samuel: Para quê tanto nervosismo! para quê misturar alhos com bogalhos e escravatura! Mas tem cuidado não vá alguém pensar que também estás de acordo com aquilo que fizeram à pequena Joana. Sim, porque dizes que cada um decide como quer e ninguém tem nada com isso. Morte sim, mas só a esse tipo de pensamentos.Paulo ( autor do Blog)
(http://novavida.blogs.sapo.pt)
(mailto:Paulossr@sapo.pt)
De Anónimo a 2 de Outubro de 2004 às 01:05
Toda a gente tem direito a ter a sua opinião. A minha é: morte a quem impede seja quem for de decidir sobre o que eu como, cágo, páro ou crio. Ninguém tem nada a ver com isso. Estão muito preocupados com os direitos dos humanos?

Preocupem-se com as crianças em Àfrica; com a escravatura humana; com a exploração das crianças em locais de trabalho; com as faltas de respeito às mulheres que se prostituem; preocupem-se com as guerras em nome de cristo e de alá; com os desastres ambientais que comprometem a longo prazo a existência de quem quer que seja neste planeta;

insurjam-se contra a politica capitalista que enclausura e vicia quem a ela se submete; revoltem-se contra a ignorância e o atraso intelectual do nosso país; peçam que nunca vos falte a comida; e a ropinha para poderem passear; peçam que os combustiveis fósseis nunca acabem para podermos continuar a passear; peçam para que a explosão demográfica neste planeta não crie ainda mais desigualdades sociais; peçam que os gangs de rua não vos cortem a garganta em nome de mais um telemóvel e mais um par de jeans e mais um casaco novo e mais um relógio e mais um carro...

preocupem-se com a indiferença e o snobismo das classes mais priveligiadas; sinceramente....

deviam era preocupar-se em fazer do mundo um local mais agradavel para se viver.

pensando melhor: eu não desejo a morte a quem se julga no direito de decidir por mim... o mundo precisa de mais escravos. Deixem-nos vir a torto e a direito!Samuel David
</a>
(mailto:realsam@clix.pt)
De Anónimo a 2 de Outubro de 2004 às 00:39
Tomar partido, contra ou a favor, é muito difícil. Eu, pessoalmente, seria incapaz, de tomar tal decisão, mas não condeno quem a toma.Quem o faz, terá as suas razões. Condeno sim, esta sociedade, cuja hipocrisia não dá liberdade de escolha às mulheres, mas permite que os jornais publicitem clínicas de aborto na vizinha Espanha. Condeno a Igreja, governada por homens, que pretendendo impor uma moralidade, que se quer cristã, coabitam com a pedofilia, fazem filhos a torto e a direito, amancebam-se, e sabe-se que lá mais.Que moralidade é esta? Quem somos nós para julgarmos os outros? Há aí alguém que nunca tenha pecado? então que atire a primeira pedra. São palavras de Jesus Cristo. Que a Igreja, e seus acólitos, e todos aqueles que são contra o aborto, parecem desconhecer.
Eu não sou nem a favor, nem contra o aborto. Eu não o faria, mas não posso condenar quem o faz.


ladybyron
(http://papatodos.blogs.sapo.pt)
(mailto:ladybyron@sapo.pt)
De Anónimo a 29 de Setembro de 2004 às 11:27
" Tu mantiveste-me abrigado no ventre de minha mãe.... Teus olhos viram até mesmo meu embrião, e todas as suas partes estavam assentadas por escrito no teu livro" Salmos 139:13-16

Um abraço e parabéns pelo blog.

Luis OLiveiraLuis Oliveira
(http://newkingdom.blogs.sapo.pt)
(mailto:oliveira_luis1@sapo.pt)
De Anónimo a 28 de Setembro de 2004 às 19:43
'Eu gosto mesmo é de tunning de carros'...mudofacundo
(http://linkprobelogue.blogs.sapo.pt)
(mailto:pedromente@hotmail.com)
De Anónimo a 27 de Setembro de 2004 às 18:34
Todos temos opiniões diferentes e portanto cada um decide por si !!!???!!! E se pedir a opinião dos fetos?...e se eles pudessem decidir...Paulo ( autor do blog)
(novavida.blogs.sapo.pt)
(mailto:Paulossr@sapo.pt)

Comentar post