Sábado, 11 de Junho de 2005

A Manquinha

No tempo em que os animais falavam, havia uma cadela vadia que encantou algumas crianças. Era uma cadela feia na versão dos adultos, mas perfeita e linda no conceito das crianças. O pobre animal era muito manso, mas tinha uma deficiência que o comprometia: Tinha sido atropelado e mancava muito. Bem depressa a cadelinha se afeiçoou a duas ou três crianças. Lembro-me que a cadela passou a chamar-se "Manquinha" porque era manca. Fomos nós que a baptizamos com esse nome; o que sei é que a Manquinha gostou do nome, porque vinha ter connosco sempre que era solicitada. Só de ouvir o nosso chamamento a nossa Manquinha ficava feliz da vida. Se houvesse algum problema mais grave o instinto dela rapidamente percebia e vinha defender-nos. Era o nosso cão de companhia e de guarda perfeito. Connosco aprendeu a fazer de tudo - a deitar-se no chão, a levantar as patinhas, a ladrar quando solicitada...
Nunca soubemos a sua origem, ou se já tinha tido dono; apenas suspeitava-se que teria sido abandonada e que era vadia e ponto final.
Até que chegou o dia de dar à luz. Não me recordo quantos filhos teve a Manquinha, mas foram alguns; teve-os no quintal da minha casa em local abrigado do frio e da chuva...
Depois que teve os cãezinhos lembraram-se que afinal a Manquinha sempre servia para alguma coisa, uma vez que era uma cadela de grande porte ( pêlo castanho claro) e inteligente; e uma ninhada de crias sempre podia dar algum dinheiro.
E assim um qualquer chico esperto ( que sempre os houve, mesmo no tempo em que os animais falavam) resolveu tomar conta da cadela e da ninhada, argumentando que tinha sítio mais confortável para a nossa amiga. É claro que antes ninguém se lembrou disso...
O que importa dizer é que passados alguns meses a nossa Manquinha consegue libertar-se dos aguilhões do seu novo dono e vem visitar a malta e salta para cima de todos nós e dá-nos lambidelas da cabeça aos pés. A Manquinha lembrava-se bem de todo o bem que recebeu na sua longa estadia perto das crianças, primeiro a tentar recuperar da sua deficiência, depois como mãe a Manquinha sempre fôra tratada como rainha e nunca lhe faltou nada. Logo a seguir voltou rapidamente para casa, não vá o dono saber...
Muitas aventuras passamos com a nossa cadela!
A última vez que a vi estava triste, presa na quinta do dono por uma corda. Eu e outras crianças ainda nos tentamos aproximar, mas era impossível. A Manquinha parecia que falava! Tenho a certeza que nos queria dizer algo de muito importante. Ela só queria vir ao nosso encontro, percebia-se o seu olhar triste e infeliz...
Recordo-me a filha do "dono" dizer-nos: " A cadela agora é minha, já não é vossa, afastai-vos..." Sentíamos que não podíamos fazer nada. Sentíamos-nos impotentes ...
Era uma cadela especial, de extrema sensibilidade, como provara o seu instinto maternal com as suas crias. Ficamos a saber que os filhotes da Manquinha já tinham "desaparecido".
Passado cerca de um ano desconhecemos o que aconteceu à nossa Manquinha, mas soube-se que já não estava na casa do seu "dono"... espero que não tenha sido de novo abandonada em local mais longínquo...

A Manquinha é das crianças e de mais ninguém, porque foi o tempo que passamos juntos que ela foi feliz.
publicado por Paulo do Porto às 02:41
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De Anónimo a 16 de Junho de 2005 às 15:44
Oh! Paulo, temos andado desencontrados. Gostei da história da Manquinha, deixou boas recordações...foi feliz algum tempo, pena que o fim não tenha sido o que eu lhe desejava. Continuações de tudo bomPlantacarnivora
(http://Aseivadosolidadgo.blogs.sapo.pt)
(mailto:Seivadosolidago@sapo.pt)
De Anónimo a 15 de Junho de 2005 às 23:58
Obrigada pela visita, sempre bem-vinda.
Tenho uma cadelinha com sete anos, desde sempre tenho tido cães, não saberia viver sem um cão, para quem ama os animais isso não é muito dificil de entender.Que pena, a Manquinha não ter continuado ctg durante mais tempo.Sou uma dona vaidosa pela sua pretinha. Sabes, ela às vezes é mazona, e não é que às crianças deixa fazer tudo mas tudo mesmo, sem refilar?!Basta terem um palmo e meio e ela já fica toda derretida. E é rafeira com muito orgulho :)
gaivotadaria
(http://GaivotadaRia.blogs.sapo.pt)
(mailto:bgaivota@sapo.pt)
De Anónimo a 15 de Junho de 2005 às 23:00
Carlos: Acho que é apenas impressão tua, ou então há aqui um mistério...Paulo
(http://novavida.blogs.sapo.pt)
(mailto:Paulossr@sapo.pt)
De Anónimo a 15 de Junho de 2005 às 12:11
Quase que jurava que tinha deixado por aqui um coment´rio sobre este post... não deixei?Carlos Tavares
(http://o-microbio.blogspot.com)
(mailto:carlos.roquegest@mail.telepac.pt)
De Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 16:56
Quantas "manquinhas" por esse mundo fora não têm a mesma oportunidade que a tua "manquinha" teve!?
Muita sensibilidade....gostei e dou-te os meus parabéns. Bjksdocerebelde
(http://docerebelde.blogs.sapo.pt)
(mailto:docerebelde@hotmail.pt)
De Anónimo a 13 de Junho de 2005 às 16:47
Que narração! Que sensibilidade que sobressai dela... Sou suspeito, porque para mim os cães são uma coisinha única.mfc
(http://pedemeias.blogspot.com)
(mailto:manuelfelixdacosta@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Junho de 2005 às 10:42
Curioso, tenho muito afecto por uma cadelinha que tambem manca mas que lhe chamamos patinhas, todos tratamos dela, e ela tambem é meiga e linda, só não deu filhotes. Uma história triste, mas que existe; infelizmente existe. Boa semana.Viceversa1000
(http://Diario365.blogs.sapo.pt)
(mailto:Viceversa1000@sapo.pt)
De Anónimo a 12 de Junho de 2005 às 23:15
Caramba, quase que chorei a ler a história da "manquinha". Eu tirei a minha "Marada" da rua quando tinha p`ra aí 3 ou 4 mesinhos. Lembro-me do Vet dizer que a falta de pelo (tinha grandes peladas) podia ser sarna. Afinal, não era. Tinha a ver com desnutrição e comida estragada. Mas ainda hoje qdo entra alguem estranho no jardim, ela vai-se esconder e às vezes até faz chi-chi pelas pernas. Nunca mais se esqueceu do que algumas pessoas podem ser capazes de fazer. Pessoas da estirpe do homem da tua história. mocho
(http://barrocodomocho.blogs.sapo.pt)
(mailto:mvilamoura@sapo.pt)

Comentar post

.pouco de mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 3 seguidores

.pesquisar

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Obviamente Nao

. ...

. Meguido

. Um mês diferente

. Mulheres Feministas

. Oásis

. deserto

. Espelho especial

. Tenhamos Fé

. 2º parte - provas que Jes...

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Maio 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

.favoritos

. O animal humano

blogs SAPO

.subscrever feeds